segunda-feira , 19 Fevereiro 2018
Home / Cidades / Arcoverde de vermelho e preto dá pausa na realidade

Arcoverde de vermelho e preto dá pausa na realidade

Há cerca de 20 anos afastado da elite do futebol pernambucano, o Flamengo de Arcoverde abre hoje sua participação no Campeonato Pernambucano de Futebol temperado por uma torcida rubro-negra, seja do time da terra, seja do visitante, o Sport Clube Recife, que deverá ser maioria no estádio devido os preços salgados do ingresso que impede o simples e permanente torcedor adentrar o estádio.  Mas é dia de festa, de futebol. Por sorte, poderão acompanhar o time da casa pela TV, através da TV Asa Branca, que transmite a partida ao vivo, a partir das 21h30, ou pela Rádio Arcoverde FM (104,9).

O Flamengo vem dando sempre bola dentro nos últimos anos, sendo campeão da Série A2, garantindo vaga na elite do futebol pernambucano após 20 anos e até uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro. O jogo que acontece hoje pode ser comparada realmente a um espetáculo, pois até camarotes montados em barras de alumínio no melhor estilo São João ou Exposição de Animais (Epa! essa não tem mais já que o parque de exposições vão doar a uma empresa privada). Pena que o simples torcedor, aquele que viu outrora, e bem outrora mesmo, o Flamengo brigar no quadrado do então estádio “Souto Maior” com o Democrático, Eutrópio, Vasco, entre outros, e mesmo o Sport nos anos 90, não vai poder estar lá dentro vibrando pelo time da casa; e se esse for aposentado ou contratado da prefeitura é que não vai poder ir mesmo, pois até hoje não viram a cor do salário de dezembro.

A festa é para poucos, até porque o estádio só cabe 3 mil torcedores e, pelo andar da carruagem, vendendo todos os ingressos, vai deixar uma renda de cerca de R$ 150 mil. Que role a bola, que vença o melhor e que no dia seguinte a  realidade lembre que a vida segue, afinal futebol, política e religião não se discute, se vive…Se não for empate, o time rubro-negro sai vitorioso na abertura do Pernambucano na Capital do Samba de Coco. Qual deles? Só depois dos 90 minutos.

Pisando na bola – Como nem religião e nem o futebol foge da política e nem essa escapa dois outros dois, vez por outra alguém pisa na bola e acaba abrindo a defesa para o adversário. Pois em clima de definição política da família da prefeita pela candidatura do seu filho, o da construção e argamassa e não dos cavalos, a deputado estadual já espalhada por sites e jornais, o diretor de esporte e presidente do Flamengo, Olavo Bandeira, mandou o deputado Eduíno Brito, já descartado do grupo oficial, representar a equipe de Arcoverde no lançamento do Pernambucano 2018. Na Casa Branca teve gente doida para tirar o pito da bola.

Sem bola – Quem vai passar a quarta-feira de estreia do Flamengo no Pernambucano em Arcoverde são os sacrificados “cargos comissionados”. Sem bola e sem bala (dinheiro), pois assim como os aposentados, esses mais que merecedores, não receberam ainda seus salários de dezembro. Na lista estão até os professores aposentados que tem como retaguarda o Fundeb e mesmo assim penam a espera da boa vontade da prefeita e do Funpremarc de pagar. Dizem que se ligar prá lá pra saber o pagamento a resposta é uma só: estamos esperando. A última promessa era para hoje, será que sai?

Com bala – Sorte mesmo para a tropa de secretários e diretores que são aposentados do Estado e tem um bom cargo na prefeitura, com belos salários. Já receberam seus benefícios do Governo do Estado e podem aproveitar um pouco a vida na esportiva. Turismo, Tesouraria, Administração, Gabinete, Finanças Policlínica tem representante dos aposentados comissionados, alguns até com duas aposentadorias. Esses não reclamam muito, afinal a feira tá garantida. Tem até assessora aposentada de coach ou coacher. Sabe o que é não?  É um profissional que exerce o coaching, uma ferramenta de desenvolvimento pessoal e profissional. Na prefeitura tá cheio deles, mas não tem dado muito resultado.

Trocando as bolas – Enquanto o Ministério Público de Custódia recomenda a proibição do prefeito Emmanuel Fernandes (PSD), o Manuca, de realizar festas ou eventos no âmbito do município que necessitem a contratação de bandas, enquanto os salários dos servidores não forem quitados, tem servidores que adorariam ter a promotora Dra. Camila Spinelly em suas cidades. Em Arcoverde, por exemplo, os contratados da educação, saúde e outros estão há dois e até três meses sem receber. Em Custódia não precisou ninguém ir lá, na promotoria.

Show de bola – É o que vem dando o Superintendente Regional do Ministério do Trabalho, Geovane Freitas, que logo mais, às 11h30, concede entrevista na Rádio Itapuama FM, no programa Notícias Populares. Vai conversar com o jornalista João Ferreira sobre as mudanças na sede da Agência do Ministério do Trabalho em Arcoverde, que mudou de endereço, na realidade de prédio já que está na mesma avenida, e será inaugurada até o início de fevereiro. Em fins do ano passado, Geovane inaugurou a nova sede do Ministério do Trabalho em Afogados da Ingazeira, totalmente climatizada e já emitindo a carteira de trabalho digital.

De olho na bola – A procuradora Germana Laureano foi empossada na manhã da terça-feira (16) no cargo de Procuradora Geral do Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO). Germana foi escolhida, na semana passada, por unanimidade pelos demais membros da instituição, durante eleição conduzida pelo presidente do Tribunal de Contas, conselheiro Marcos Loreto. Ela já mandou avisar que vai ficar de olho nos eventos festivos de Carnaval das prefeituras, principalmente daquelas que estão com salário de servidores atrasados. Tem muito prefeito e prefeita já de orelha em pé de olho nos lances que a nova Procuradora vai realizar.

Bola cheia – Depois dos irmãos Bernardo e Léo Cordeiro, agora chegou a vez do pai, Sergio Franklin Cordeiro, conquistar uma medalha no tênis de mesa para Arcoverde. Serginho sagrou-se campeão do Rating C da Copa Caruaru de Tênis de Mesa 2018, realizado na Capital do Forró. Traz para a capital do Samba de Coco a medalha de ouro abrindo o ano com chave de ouro, literalmente.

Bola pra cima – É o que fez o prefeito de Buíque, Arquimedes Valença (PMDB), ao anunciar a realização do Carnaval 2018 com direito a Marreta, Chiclete, Troinha e outras especiarias musicais. Disse que não ia usar dinheiro do município e a empresa Patrick Produções tinha encontrado uma fórmula para quitação posterior. Para isso, vai utilizar recurso extra que o Governo Federal vai mandar para os municípios pagarem suas contas, regularizarem folha e pagarem fornecedores. Ué! Se não vai usar dinheiro do município e o dinheiro do Governo Temer vem para o município, não dá para entender.

Bola Fora – Apesar de ter sido vendido como a vinda do Instituto de Medicina Legal, a regional da Polícia Científica que virá para Arcoverde não vai realizar a conhecidas autopsia (exames de cadáveres) como vendido pelo site oficial da prefeitura e por colunistas de sites do Pajeú na ânsia de exaltar a grande chefe. Apesar disso, o órgão vai facilitar a vida em muitos casos de crimes e violências contra a mulher, crianças, idosos, bem como as perícias de crimes das mais variadas formas. Para isso, a prefeitura vai alugar uma casa, sem câmara de frio e sem espaço para exames de autópsia. É um IML que vai ter, sem ter, mas correto mesmo é uma sede da Polícia Científica.  Importante!

Chutando a bola – É o que fizeram os professores de Araripina que foram ás ruas protestar e cobrar os salários atrasados de dezembro. Promoveram um adesivaço para cobrar do prefeito Raimundo Pimentel. Lá como em Arcoverde, tem um sindicato dos professores e servidores. A diferença é que o Sindicato dos servidores de Salgueiro funciona e não se deixa cooptar pelo poder central da prefeitura. Aqui em Arcoverde, ainda tem servidor ativo esperando dezembro e os aposentados também não receberam nada. Os professores contratados, esses tem que ficar calado, mesmo com três meses sem salários, pois a ameaça é grande. O sindicato? Tai uma boa pergunta: cadê o sindicatos dos professores e servidores de Arcoverde que não tá aqui?

Foto denúncia – Vem da página do Arcoverde sem Ação que retrata o abandono na Rua Maria de Jesus Siqueira da Silva ou Travessa Santa Maria, na Cohab II. Não bastasse a escuridão (a prefeitura recebeu dos arcoverdenses mais de R$ 3 milhões de taxa de iluminação pública em 2017) o local foi presenteado com um piscinão, não o de Ramos e nem parecido com o manto azul da Casa Branca. Um verdadeiro criadouro de insetos peçonhentos e de cobras, sem falar na muriçocada.

 

Veja Também

Maia e ministro da Defesa discutem intervenção no Rio

                  O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *